Prefeitura do Jaboatão certifica 150 pessoas para o mercado de economia solidária

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes realizou, na tarde desta sexta-feira (13), a entrega de 150 certificados de qualificação profissional para homens e mulheres que participaram dos cursos de artesanato sustentável com material reciclável, pesca artesanal e horta comunitária e urbana do projeto Jaboatão Gerando Renda Solidária. A iniciativa tem como objetivo promover capacitações, aperfeiçoamento técnico e ações de fomento de atividades empreendedoras solidárias no município. A cerimônia de entrega aconteceu no auditório da Universidade Guararapes, no bairro de Piedade.

O secretário-executivo de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo, Daniel Pessoa, destacou a importância da formação para os novos empreendedores. “Além das aulas, nós iremos implementar lojas colaborativas e realizar consultorias para estruturar e assessorar o desenvolvimento sustentável desses espaços com os novos conhecimentos adquiridos durante as aulas. Assim, os empreendedores estarão prontos para gerar renda através das vendas dos produtos”, afirmou.

Soraia Lopes é uma das formadas no curso de artesanato sustentável com material reciclável. Ela afirmou ter ficado feliz com a oportunidade oferecida pela gestão municipal. “Estou muito grata pela oportunidade de ter feito esse curso. Aprendi várias técnicas novas na área de artesanato. Estou muito entusiasmada em poder expor minhas peças na loja colaborativa, pois sei que será o início de uma grande mudança na minha vida”, pontuou.

Novas turmas do Jaboatão Gerando Renda Solidária começam nesta quarta-feira (26)

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes dá início, nesta quarta-feira (26), às aulas dos cursos de Artesanato Sustentável e Hortas Comunitárias e Urbanas. As ações, organizadas pela Secretaria Executiva de Trabalho, Qualificação e Emprego, fazem parte do projeto Jaboatão Gerando Renda Solidária, que, em sua etapa mais recente, entregou certificados para 150 alunos.

De acordo com o secretário-executivo Daniel Pessoa, o objetivo do projeto é implementar ações de prática e aperfeiçoamento técnico em empreendimentos de Economia Solidária, além de promover estratégias de empreendedorismo sustentável no município. “Todos os alunos recebem aulas práticas e teóricas totalmente gratuitas, material didático, alimentação, auxílio-transporte, fardamento e certificado”, comentou o gestor.

As aulas de Artesanato Sustentável acontecerão no Centro de Orientação Permanente à Economia Solidária (Copes), em Piedade, sempre das 13h às 17h, e na Biblioteca Municipal na Rua Marilita Martins, no bairro de Jaboatão Centro, das 8h às 12h. Já as aulas de Hortas Comunitárias e Urbanas ocorrerão na Regional III, no bairro de Curado II, das 13h às 17h. As aulas serão oferecidas sempre nas terças, quartas, quintas e sextas-feiras e têm previsão de término para o dia 15 de agosto.

Prefeitura entrega certificados para 150 alunos do Jaboatão Gerando Renda Solidária

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes realizou, na tarde da última quinta-feira (30), a entrega de 150 certificados de qualificação profissional para os jaboatonenses que participaram da segunda etapa do projeto Jaboatão Gerando Renda Solidária. A cerimônia de entrega aconteceu no auditório da Faculdade Guararapes, em Piedade. De acordo com a Secretaria Executiva de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo (Setqe), os beneficiários são alunos de cursos gratuitos oferecidos pela administração municipal com o objetivo de recolocá-los no mercado de trabalho, e integram um grupo de 300 munícipes que já receberam capacitação profissional desde o início do ano.

O secretário-executivo da Setqe, Daniel Pessoa, lembra que o projeto ganha notoriedade diante do atual cenário econômico no Brasil. “Estamos diante de um momento de crise. Nesse contexto, o papel da gestão pública não é dar o peixe, mas, sim, ensinar a pescar. A prefeitura vem capacitando a população para que ela possa ser independente e gerar sua própria renda”, afirmou.

Daniel também comentou sobre o aparato oferecido pela gestão municipal para que os contemplados possam dar vazão às suas mercadorias. “Temos uma barraca da Economia Solidária embaixo do Viaduto Geraldo Melo, no bairro de Prazeres. É um espaço da população e um direito de todos que fazem parte do programa. Nós entendemos que muitas vezes as pessoas aprendem a produzir uma mercadoria, mas não tem como comercializá-las, então é mais uma forma de dar suporte para que os jaboatonenses possam ter uma vida autônoma”, explicou.

“Eu estava desempregada e vi nos cursos uma oportunidade de aprender um novo ofício. Agora me sinto pronta pra me aventurar em uma nova profissão e, quem sabe, ser minha própria chefe”, comemorou a estudante Daluza Priscilla.

ECONOMIA SOLIDÁRIA
Daniel Pessoa explica que apesar de o nome ter sido criado no Brasil, a economia solidária é um movimento que ocorre no mundo todo e diz respeito à produção, consumo e distribuição de riqueza com foco na valorização do ser humano. “No Brasil, há cerca de 30 mil empreendimentos solidários, em vários setores da economia. Para se ter ideia da importância do programa, ele gera renda para mais de 2 milhões de pessoas”, pontuou.

Prefeitura do Jaboatão entrega certificados aos 150 alunos da primeira turma do curso de Economia Solidária

Os primeiros 150 participantes do projeto Jaboatão Gerando Renda Solidária receberam, nesta quinta-feira (9), certificados de conclusão de curso. As entregas aconteceram no Centro de Orientação Permanente de Economia Solidária (Copes), em Piedade; na Biblioteca Municipal, em Jaboatão Centro; e na sede da Regional 3, no Curado. Desde o início do ano, a Secretaria Executiva de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo (Setqe) tem oferecido cursos em diversas áreas da economia solidária, tendo contemplado com qualificações, somente nesta primeira etapa, 450 jaboatonenses.

De acordo com o secretário-executivo da Setqe, Daniel Pessoa, o projeto ganha grande notoriedade diante do atual cenário econômico, por possibilitar a implementação de políticas públicas voltadas ao fomento do setor. “Os cursos oferecidos à população fortalecem as práticas empreendedoras, garantindo geração de renda aos munícipes envolvidos nos trabalhos de economia solidária. Além dos cursos de aperfeiçoamento, os participantes receberão orientações sobre como montar o próprio negócio, um estímulo a mais para quem deseja empreender”, destacou o gestor.

Rejane Trindade, professora do curso, destacou a importância da formação para os artesãos participantes. “Fiquei muito feliz por poder ensinar sobre sustentabilidade e discutir um pouco sobre a economia criativa com nossos alunos. Através das aulas proporcionadas pela prefeitura, os estudantes começaram a aumentar a renda familiar, com bijuterias feitas com materiais que seriam descartados”, comentou.

Eliane Vieira, aluna do curso de confecção de bijuterias e acessórios com materiais recicláveis, disse ter ficado feliz com a oportunidade oferecida pela gestão municipal. “Aprendemos novas técnicas para aprimorar nosso ofício. Fiquei muito feliz pela oportunidade de poder trabalhar com sustentabilidade. Vários materiais que iriam para o lixo, nós aproveitamos e transformamos em bijuteria”, afirmou.

Projeto da Prefeitura do Jaboatão capacita população para mercado da economia solidária

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes, por meio da Secretaria Executiva de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo, deu início, nesta terça-feira (19), ao projeto Jaboatão Gerando Renda Solidária. Com o intuito de auxiliar no aperfeiçoamento técnico e estimular ações de fomento às atividades empreendedoras solidárias no município, a prefeitura contemplou 150 alunos com cursos de Horta Comunitária e Urbana, Confecção de Bijuterias e Acessórios com Material Reciclável, Pintura e Bordado em Tecido e Produção de Trufas, Geleias e Frutas Desidratadas.

Lenice Brito, aluna da turma de Horta Comunitária e Urbana, se inscreveu na ação com objetivo de aprender novos métodos de plantio. “Vejo o cultivo de plantas como uma atividade terapêutica. Ao mesmo tempo, pode ser uma forma de resgatar jovens. Moro em uma comunidade muito carente e vejo muitos adolescentes se entregando ao mundo das drogas, então quis segurar essa oportunidade para que, futuramente, possa usá-la em um projeto social”, explicou.

As aulas serão ministradas no período de 19 de fevereiro a 9 de maio, das 8h às 12h, e das 13h às 17h, com aulas práticas e teóricas, totalizando 120 horas-aula para cada curso.

Jaboatão abre 450 vagas para cursos profissionalizantes na área de Economia Solidária

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes, por meio da Secretaria Executiva de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo, dará início, na próxima segunda-feira (7), às inscrições para cursos gratuitos profissionalizantes voltados ao seguimento da economia solidária. São 450 vagas para os cursos de Pintura e Bordado em Tecido; Artesanato Sustentável; Hortas Comunitárias e Urbanas; Pesca Artesanal; Confecção de Bijuterias e Produção de Trufas, Geleias e Frutas Desidratadas. Os cursos terão carga horária de 120 horas-aula e a previsão é de que as primeiras turmas tenham início em 19 de fevereiro.

Para participar, os interessados devem ser residentes no Jaboatão dos Guararapes e ter cursado o Ensino Fundamental I. As inscrições poderão ser realizadas até o dia 7 de fevereiro, das 9h às 16h, na Agência do Trabalhador da Regional I, localizada na Avenida Barão de Lucena, S/N, no bairro de Jaboatão Centro, ou no Centro de Orientação Permanente à Economia Solidária (Copes), instalado na Rua Coronel Francisco Galvão, 769, Piedade. É preciso apresentar cópias do RG, CPF e comprovante de residência.

As 450 vagas disponibilizadas contemplam a primeira etapa do projeto Jaboatão Gerando Renda Solidária, que busca promover capacitações, aperfeiçoamento técnico e ações de fomento das atividades empreendedoras solidárias no município. Durante todo o curso, cada participante contará com alimentação e transporte para auxiliar no deslocamento às aulas.

4º Festival da Economia Solidária movimenta Jaboatão

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes, por meio da Secretaria Executiva de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo (SETQE), promove, nesta sexta-feira (14) e sábado (15), o Festival de Economia Solidária. Ao todo, 35 barracas foram montadas na Praça do Rosário, no bairro de Jaboatão Centro. Por lá, sempre das 8h às 22h, artesãos do município estarão comercializando artesanatos, comidas, bijuterias, roupas e produtos orgânicos.

De acordo com Daniel Pessoa, secretário-executivo da SETQE, a feira acontece em alusão ao Dia Nacional da Economia Solidária, data criada em homenagem ao ambientalista Chico Mendes. “Temos um forte histórico de gente que se aposenta e entra em depressão. O que acontece com essas pessoas é que elas se aventuram num estilo de vida autônomo e não conseguem desenvolver seu negócio. A economia solidária mostra resultados importantíssimos dentro deste cenário”, comentou.

Ana Lúcia Gomes é uma das artesãs que encontrou na economia solidária a cura para a depressão e uma fonte de renda. “Isso aqui é o meu remédio. Batalhamos muito por esse espaço e, graças a Deus, conseguimos”, comemorou. A aposentada também encabeça o grupo de idosos Vida Longa, que se apresenta no evento às 18h do sábado. Ainda estão na programação do festival uma apresentação do Grupo Cigano Luz e Vida e uma aula de zumba liderada por Marquinho da Zumba.

I EXPOCHITAS – FEIRA CULTURAL DA ECONOMIA SOLIDÁRIA

Em 2001, no dia 25 de janeiro, quando houve a realização do I Fórum Social Mundial, 1500 pessoas se acotovelaram em uma das Oficinas chamada: “Economia Popular Solidária e Autogestão, a partir do interesse em organizar e articular um Fórum Internacional sobre Economia Solidária criou-se uma necessidade de elaborar um Grupo de Trabalho em articular os interesses da Economia Solidária.

No ano de 2002, foi lançada uma carta aos Brasileiros “Economia Solidária uma Estratégia de Política ao Desenvolvimento”, na qual foi criada a “Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho”.

É uma forma de produção que visa à sustentabilidade, autogestão, independência e equidade entre os grupos produtivos. É feita de forma autogestionada, solidária e participativa.

Nesse sentido, a Economia Solidária atua desenvolvendo uma perspectiva criativa e se mantém através das atividades autogestionadas. Atua de forma positiva a desenvolver em seus componentes uma proposta de trabalho menos alienante na medida em os seus integrantes desenvolvem seus trabalhos dentro de um universo produtivo e social no qual estão inseridos.

Os grupos variam das mais diversas atividades e por isso a Economia Solidária é formada por artistas, músicos e artesãos, pessoas que movimentam e estão inseridas no mercado cultural. A Economia Solidária surgiu como uma alternativa a crise do capitalismo e tende a proporcionar aos seus componentes mecanismos de não exploração do trabalho, sendo todos os componentes sócios dos empreendimentos.

Nesse sentido proporcionar a manutenção e o fortalecimento das feiras da Economia Solidária são de suma importância para a compreensão das políticas culturais no município. Em destaque, ressaltamos uma feira produzida pelas artesãs de Jaboatão Centro, a I Expochitas que vem destacar a produção de variados produtos a partir da chita como forma de conservar e manter viva a tradição cultural de produtos feitos a partir deste tecido. A Feira contou com mais de 15 barracas, expondo produtos que vão desde utensílios domésticos as mais variadas bijuterias, todos produzidos a partir da chita. O evento foi realizado na Casa da Cultura localizado em Jaboatão Centro/PE.

Nesse sentido a I Expochitas vem destacar e valorizar a cultura local da região reconhecendo e relembrando a nossa história, construindo novos saberes e reinventando novas linguagens a partir de uma nova perspectiva que visa, incluir essa produção dentro de um novo contexto social e cultural, resgatando os princípios pensados pela Economia Solidária, desde o momento de seu surgimento, no momento da criação dos Fóruns e dos princípios norteadores da Economia Solidária no Brasil.

Pioneiro em Pernambuco, Jaboatão lança Catálogo da Economia Solidária

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes lançou, nesta quarta-feira (25), mais uma importante ferramenta de divulgação e incentivo ao trabalho desenvolvido pelos artesãos do município. Realizado em parceria com o Ministério do Trabalho, o Catálogo da Economia Solidária, iniciativa pioneira no Estado de Pernambuco, reúne informações em português e inglês sobre 50 empreendimentos locais e será distribuído em todo o trade turístico. O lançamento da peça, realizado no Hotel Golden Beach, em Piedade, contou com a presença do prefeito Anderson Ferreira e do secretário nacional de Economia Solidária, Natalino Oldakoski, além de 200 artesãos jaboatanenses e representantes do setor.

O catálogo funciona como um inventário de marketing e divulgação, apresentando o histórico de cada grupo produtivo. Além de imagens dos itens elaborados pelos artesões municipais, o livreto traz os nomes dos responsáveis pelos empreendimentos e dados de contato como endereço completo, telefone e e-mail. Ao longo do evento, foram entregues certificados a 116 artesãos que passaram por capacitação na área artística e de empreendedorismo. O objetivo foi qualificar os artesãos e facilitar o acesso da categoria a uma fonte de renda segura por meio da arte.

“Com esse catálogo, todo o trade turístico poderá conhecer o trabalho desenvolvido pelos artesãos jaboatonenses. A Economia Solidária é uma mola propulsora que ajuda a todos nós. Se o poder público enxergar esse potencial e investir na criatividade do povo brasileiro, como nós estamos fazendo, tenho a certeza de que conseguiremos reverter o atual cenário econômico do País. A política é uma ferramenta fantástica de transformação e a nossa gestão tem como prioridade compreender que estamos aqui para cumprir um único papel: viabilizar o poder público para as pessoas que mais precisam dele”, analisou o prefeito Anderson Ferreira.

Natalino Oldakoski, por sua vez, apontou Jaboatão dos Guararapes “como uma referência para o Brasil no campo do desenvolvimento econômico”. “Essa aproximação entre governo e a sociedade civil é de suma importância para o desenvolvimento de políticas públicas. O prefeito Anderson Ferreira é um empreendedor, um jovem em busca de desenvolvimento para o seu município, e nós, enquanto governo, enxergamos Jaboatão como uma referência para o Brasil”, pontuou o secretário nacional de Economia Solidária.

JABOATÃO ABRE 120 VAGAS PARA CURSO NA ÁREA DE VENDAS E COMÉRCIO VIRTUAL

Continuam abertas as inscrições para quem quiser participar do curso de comercialização em Economia Solidária, que será promovido pela Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes, com carga horária de 120 horas.

 

O curso, em dois módulos de 60 horas cada, ensinará no primeiro módulo técnicas de vendas, abordagens de atendimento aos clientes, direito do consumidor, como montar uma vitrine, além de outros assuntos de interesse para quem tem ou pretende abrir uma loja ou seu próprio negócio.

 

Já o módulo dois será sobre comércio virtual para quem deseja vender pela internet. A abordagem vai desde como montar uma plataforma para comércio eletrônico, passando por estoque, forma de pagamentos, entrega de mercadorias e relacionamento com o cliente virtual.

 

Os/as participantes receberão camisa, apostila, material de apoio e certificação emitida pelo Governo Federal. A inscrição é gratuita, bastando levar cópia do RG, CPF e comprovante de residência.

 

Serão 04 (quatro) turmas, sendo duas no Centro de Orientação Permanente à Economia Solidária, sito Rua Coronel Francisco Galvão, n.º 769 – Piedade (uma turma pela manhçã e outra à tarde). Em Jaboatão Centro tambérm serão 02 (duas) turmas, uma na Regional 1, sito Av. Barão de Lucena e a outra na Casa da Cultura, localizada na Praça Nossa Senhora do Rosário. As duas turmas do centro serão à tarde.